Livro aborda história do Movimento Negro em São Paulo


No dia 28/07 (quarta-feira), às 19 horas, no canal da Editora Malê no Youtube, o pesquisador Felipe Alves de Oliveira lança o livro Nosso imperativo histórico é a luta: intelectuais negros insurgentes e a questão da democracia racial em São Paulo (1945-1964).


O livro recupera a trajetória do Movimento Negro em São Paulo no contexto da Segunda República (1945-1964), destacando as lutas protagonizadas por intelectuais negros e negras insurgentes, que por meio da Imprensa Negra e das Associações rejeitaram os discursos hegemônicos, que insistiam em apresentar o Brasil como o país da democracia racial.


Felipe Alves de Oliveira nasceu em Belo Horizonte (MG), onde atua como professor de história. O contato do autor com as histórias do Movimento Negro aconteceu quando realizava a pós-graduação no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Ouro Preto (MG), onde titulou-se doutor em História. Nosso imperativo histórico é a luta é resultado dos diálogos e das suas vivências no Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI/UFOP), Coletivo Negro Braima Mané (UFOP) e no Grupo de Estudos Sobre Intelectualidades Pretas - Lélia Gonzalez (GESIP/UFOP). Ao conferir visibilidade às histórias do Movimento Negro, o livro Nosso imperativo histórico é a luta é uma poderosa ferramenta na luta antirracista.

Compre o seu livro no link: Nosso imperativo histórico é a luta: intelectuais negros insurgentes e a questão da democracia racial em São Paulo (1945-1964).


Leia também: Novo livro de Tom Farias reúne matérias sobre a cena literária negra dos últimos trinta anos

Notícias em destaque